Aristóteles – Contribuições de Conhecimento

O que é 0

Aristóteles, um dos grandes filósofos gregos que a humanidade já teve no curso de sua história, nasceu no ano 384 a.C e viveu até 322 a.C.. Foi aluno de Platão e professor de Alexandre, o Grande. Seu pensamento foi tão forte e evidente que atingiu diversas áreas do conhecimento, desde a física até a zoologia e possui muitas bases concretas até hoje bastantes presentes. Por todos os seus feitos terem muito peso, ele é considerado um dos pais da filosofia do ocidente.

O pensador acreditava que a filosofia era feita para reavaliar tudo o que fora questionado até então e servia também para consertar os possíveis erros praticados por aquela realizada antes dele. Dessa forma, acabou construindo novos horizontes para basear as suas visões sobre a vida e o mundo.

Quando se pensa em filósofos como o grande e eterno Aristóteles, uma das idéias que vêm primeiro à mente é a ética. Sempre que esse assunto é tocado, as pessoas vão lá na Grécia antiga pegar as bases. Para ele, ela é a ciência de todas as condutas e assim pretende estudar aquilo que pode ser conseguido por inúmeras repetições, hábitos, virtudes e vícios, com o objetivo de chegar à felicidade.

A lógica para Aristóteles

A base para o conhecimento ocidental sobre diversas perspectivas vem em grande parte de Aristóteles. Para exemplicar: a lógica, na concepção dele, é uma ferramenta para conhecer todas as ciências e o raciocínio formalmente sistematizado supõe certas premissas postas anteriormente para que exista uma conclusão imprescindível.

Para ele, o silogismo parte do universal para o particular; a indução, do particular para o universal e assim, se as premissas forem verdadeiras, a conclusão será também. Isso pode ser visto em todas as situações diárias, mas para ficar mais ilustrativo ainda, basta pegar provas de concursos públicos atuais e perceber a quantidade de questões de raciocínio lógico. Tudo com base lá trás, na Grécia.

A sua contribuição para a Psicologia é que ele acreditava que existia uma essência ao corpo, algo que o movia e que possibilitava a perfeição maior: a alma. No homem, a alma, também tem a marca da inteligência, que assimila tudo independente do corpo. Ele fundou a abiogênese, que acreditava que um ser nascia de um potencial de vida, sem que um outro ser precisasse gerá-lo, com exceção do homem. As aves, por exemplo, eus germes estariam nas plantas próximas a elas. Aristóteles também iniciou os estudos sobre peixes e seus comportamentos.

Termos de Busca:

Leia Também:

Deixe um Comentário »