Eclampsia

O que é 0

As complicações possíveis na gravidez são diversas, dentre elas, a Eclampsia aparece de forma relativamente regular. A Eclampsia ou toxemia gravídica é caracterizada como um problema relacionado, geralmente, aos últimos meses de gravidez da paciente e ocorre frequentemente em mulheres cujas mães ou irmãs já apresentaram anteriormente um quadro de Eclampsia.

A Eclampsia é caracterizada por um aumento da pressão arterial, aumento do peso da paciente e presença de proteínas na urina da gestante. A paciente que desenvolve eclampsia pode apresentar quadros de agitação extrema, perda de consciência, dificuldade respiratória durante períodos breves, dores nos músculos esqueléticos e principalmente convulsões. Em um estágio menos avançado, a paciente pode apresentar inchaço em algumas porções do corpo como rosto, mãos, pés; além de transtornos visuais, alta pressão sanguínea, sangue na urina, náuseas, entre outros sintomas.

Uma paciente que seja diagnosticada com a Eclampsia deve receber um atendimento especial, pois o aumento abrupto da pressão arterial da mãe pode trazer complicações gravíssimas à mãe e ao feto, podendo ocasionar o óbito quando mal administrada. A melhor forma de resolver o problema é o parto convencional do bebê, no entanto, se o quadro da paciente for grave e não houver tempo para aguardar a cirurgia para dar a luz de forma natural, medidas devem ser aplicadas rapidamente. Recomenda-se, geralmente, repouso intenso, com acompanhamento médico contínuo; a pressão sanguínea da mãe deve ser controlada rigorosamente e em alguns casos a internação da gestante se torna necessária, dependendo do quadro de Eclampsia diagnosticado.

As Causas da Eclampsia

As causas da Eclampsia ainda são desconhecidas pela comunidade médica, alguns estudos apontam fatores relacionados à alimentação, problemas vasculares, genéticos, neurológicos, entre outros; no entanto, nenhum foi confirmado como causador direto da Eclampsia. Justamente por isso a Eclampsia é uma doença tão perigosa, as pacientes podem sentir os inchaços ou qualquer sintoma da doença e associarem a sintomas naturais de gravidez; isso faz com que muitas mulheres não procurem o auxílio do especialista, ou mesmo não informem alguns sintomas seu aos médicos.

O diagnóstico da Eclampsia é necessário, pois essa doença é gravíssima e cerca de 75% dos óbitos ao longo de gravidez ocorrem devido a essas complicações; quando devidamente diagnosticada, a Eclampsia pode ser facilmente tratada. Por esse motivo um diagnóstico precoce se faz extremamente necessário, quanto antes descoberta a Eclampsia, melhor o acompanhamento médico e menores são so prejuízos e riscos em relação à saúde da mãe e do seu bebê.

Leia Também:



Deixe um Comentário »