Labirintite – O Que é e Como Tratar

O que é 0

Labirintite é um termo utilizado geralmente para nos referimos a distúrbios do labirinto. Nosso ouvido possui dois componentes muito importantes, são eles a cóclea, responsável pela audição e o vestíbulo, responsável pelo equilíbrio. O labirinto é formado pela cóclea e pelo vestíbulo. O equilíbrio corporal depende, portanto, do bom funcionamento do labirinto e de suas redes de comunicação. É necessário o equilíbrio corporal para o corpo poder manter-se parado de maneira harmônica, caso contrário, andaríamos pendendo para os lados e quase sempre caindo.

O termo correto para os distúrbios no labirinto é labirintopatia e a Labirintite é um tipo de labirintopatia de origem infecciosa. Labirintite é, portanto, um termo que se usa comumente, porém de forma equivocada, para descrever quaisquer incômodos relacionados ao labirinto. A Labirintite está relacionada a tonturas e vertigens, podendo vir acompanhada ou não da sensação de náuseas. Provoca zumbidos nos ouvidos, dores de cabeça, perda de audição, vômitos e suor excessivo. Durante a vertigem é comum que o ambiente ao redor pareça estar rodando em círculos. Já a tontura provoca a perda de noção do equilíbrio causando instabilidade e quedas.

Sintomas e Tratamento da Labirintite

Normalmente a Labirintite se manifesta em indivíduos com cerca de 40, 50 anos de idade, devido a alterações no metabolismo e no vestíbulo do labirinto. Os sintomas da Labirintite podem variar de minutos a horas ou dias, dependendo muito da gravidade do quadro.

Muitas doenças podem provocar sintomas bastante parecidos, como a diabetes, reumatismo ou hipertensão, por isto é necessário uma avaliação clínica atenta e exames detalhados para diagnosticar corretamente o problema. Alguns exames que contribuem para o diagnóstico correto são a tomografia, a ressonância magnética e testes labirínticos.

Após detectada a Labirintite são vários os medicamentos que podem ser utilizados no tratamento da doença e uma vez diagnosticado corretamente a causa do problema, a doença tende a desaparecer. Alguns dos tratamentos indicados são: utilização de vasodilatadores para facilitar a circulação sanguínea, utilização de labirinto-supressores que agem contra a tontura através de ação no sistema nervoso, anticonvulsiantes e antidepressivos e alguns medicamentos para atuar no combate de outros sintomas como a náusea, o vômito e o mal estar.

Para evitar as crises de Labirintite algumas providências também podem ser tomadas como, por exemplo, evitar o consumo de álcool e cigarros, beber bastante água, controlar o nível de colesterol no organismo, praticar atividades físicas regularmente e evitar grandes intervalos entre as refeições.

Termos de Busca:

Leia Também:



Deixe um Comentário »