Plaquetas Baixas – Causas e Tratamento

O que é 1

Plaquetas, ou também conhecidas como trombócitos, são células características do sangue, cuja formação acontece na medula óssea. Sua função básica é auxiliar no processo de coagulação sanguínea.

Quando ocorre uma lesão que provoca hemorragia, as plaquetas se agrupam no local desta lesão para que haja um bloqueio da saída de sangue dos vasos sanguíneos até que o organismo inicie o processo de reparo da lesão. Com isso, graças às plaquetas, perdemos pouco sangue até que o organismo tenha tempo de reparar a lesão.

No sangue de uma pessoa em condições normais de saúde, deve ser encontrado um número entre 150.000 e 400.000 plaquetas por ml. Se o número de plaquetas estiver abaixo destes valores, condição chamada de trombocitopenia, podem ocorrer problemas de coagulação e devem ser investigadas as causas.

Um exame de sangue que apresente Plaquetas Baixas, ou seja, um número de plaquetas abaixo do considerado normal, pode significar várias situações como a condição genética ou a adquirida pela manifestação de doenças auto-imunes, o uso de medicamentos, o câncer, a anemia devido à baixa produção de células sanguíneas na medula óssea, a formação de pequenos coágulos que podem esgotar os elementos da coagulação sanguínea, incluindo as plaquetas ou a doenças virais e a infecções.

Sintomas das Plaquetas Baixas

Os sintomas da contagem baixa de plaquetas dependem do grau de redução de plaquetas. Se forem encontrados valores menores do que os normais, porém maiores do que 50.000 plaquetas por ml, não é possível perceber qualquer sintoma.

Contagem entre 30.000 e 50.000 plaquetas por ml pode ocasionar o surgimento de púrpuras, que são manchas avermelhadas pela pele, provocadas pela maior perda de sangue em lesões, já que não há plaquetas o suficiente para auxiliar no processo de coagulação sanguínea.

Abaixo das 30.000 plaquetas por ml começam a ocorrer sangramentos espontâneos, o que passa a ser bastante perigoso quando o número de plaquetas abaixa para menos do que 10.000 por ml. Além da púrpura, outros sinais que as Plaquetas Baixas podem apresentar são sangramentos em locais específicos como gengivas, nariz e boca, além de eventuais perdas de sangue nas fezes e na urina.

Tratamento para as Plaquetas Baixas

A princípio, é preciso tratar as causas do número baixo de plaquetas no sangue, evitando-se medicamentos como aspirina e anti-inflamatórios. Posteriormente, é preciso acompanhar por um período se as plaquetas continuam baixas. Só é indicado o uso de drogas para o aumento no número de plaquetas se estas estiverem abaixo de 30.000 por ml ou em casos de sangramentos graves.

Pode acontecer de o número de plaquetas não chegar ao normal e, dessa forma, se estiver acima dos 50.000 por ml é preciso acompanhamento freqüente e evitar atividades que possam causar lesões e sangramentos. Em casos graves de Plaquetas Baixas por um tempo prolongado, pode ser indicada a retirada do baço.

Termos de Busca:

Leia Também:

Deixe um Comentário »



1 Comentário »

  1. ANA March 23, 2012 at 15:36 - Reply

    Tenho sangramentos constantes,meu período menstrual dura 15 dias fiz exames laboratoriais deu 90.000nivel de plaquetas ,tenho muita fraqueza,dores no corpo,dores na região do ventre ,o médico me disse que era normal…e ai o devo fazer /