Quem foi Martinho Lutero

O que é 0

Figura central da Reforma Protestante ocorrida no século XVI na Europa, Martinho Lutero, nasceu em 10 de novembro de 1483, na cidade de Eisleben, no Sacro Império Romano Germânico, hoje a Alemanha. No entanto para abordarmos a vida de Martinho Lutero é indispensável que falemos também da Reforma Protestante da qual fez parte, ou seja, necessitamos contextualizar historicamente Lutero para que se possa entender quem foi esse homem. Nesse sentido, vamos voltar um pouco na história da própria Europa.

O desenvolvimento comercial e urbano , acelerado a partir do século XI, fez surgir na Europa uma nova realidade econômica e social. Alguns dogmas da igreja, entretanto, condenavam certas práticas associadas ao comércio e à burguesia, como a usura, o juros e o lucro, criando obstáculos à expansão das novas atividades. Em decorrência disso começaram a surgir manifestações de insatisfação de setores mercantis em relação à Igreja. Concomitante à isso, críticas à corrupção de setores do clero e ao luxo em que vivia o papa se propagavam com facilidade entre a população.

No plano político, os reis tinham interesse em reduzir o poder da igreja, que tradicionalmente interferia em questões que os governantes consideravam de sua competência exclusiva. Ao mesmo tempo, para muitos católicos era condenável que alguns papas promovessem guerras, quebrassem o voto de castidade, vivessem em cortes luxuosas e trocassem por dinheiro a sagração de bispos e a indicação de cardeais; além da pratica da venda, aos fiéis, de documentos conhecidos como indulgências, que garantiam o perdão dos pecados.

Ideias de Martinho Lutero

Esse abuso do poder do papa e da igreja como um todo provocou uma profunda revolta em um monge do Sacro Império Romano Germânico, o então, Martinho Lutero. Nesta época, Martinho Lutero era professor de teologia em Wittenberg, cidade do Sacro Império. Influenciado pelos escritos de São Paulo e Santo Agostinho, desenvolveu a crença – diferente dos ensinamentos da Igreja – de que a salvação só depende da graça de Deus, que o indivíduo a recebe por sua fé e não por suas ações. Em 1517, indignado com a venda das indulgências, Lutero afixou na porta da Catedral de Wittenberg um panfleto com 95 teses que denunciavam o que ele considerava abusos da Igreja e proclamavam suas discordâncias em relação à orientação do papado.

Foi pressionado, por isso, pela alta cúpula da Igreja e se recusando retratar-se, Lutero foi excomungado em 1520. No entanto, as ideias de Martinho Lutero foram amplamente aceitas por diversos príncipes germânicos ( que adorariam se libertar da interferência do Papa e confiscar as terras da Igreja), o que levou em 1555 à convocação de uma reunião, conhecida como “a Dieta de Augsburgo”, que pretendia discutir as divergências levantadas por Lutero nas suas 95 teses. Ficou decidido ao término da reunião que cada príncipe decidiria livremente a religião a ser adotada em seus domínios. Nasceram daí religiões como o Protestantismo e o Calvinismo, marcando como definitivo a ruptura com a Igreja Católica, ou seja, marcando a Reforma Protestante.

Fica clara, portanto a importância de Lutero para Reforma Protestante e a impossibilidade de dissociar sua figura ao acontecimento histórico, uma vez que foram suas ideias a respeito da religião que influenciaram e embasaram o nascimento do Protestantismo e a ruptura com a Igreja Católica.

Termos de Busca:

Leia Também:

Deixe um Comentário »